InfoJud 728x90

Ucrânia impõe apagões em todas as regiões devido à ofensiva da RĂșssia

A Ucrânia decretou nesta terça-feira (14) apagões elétricos em todas as regiões devido aos danos causados pelos bombardeios russos, que impedem que o sistema suporte a queda das temperaturas, informou a operadora estatal Ukrenergo.

Por Redação em 14/05/2024 às 18:34:07

A Ucrânia decretou nesta terça-feira (14) apagões elétricos em todas as regiões devido aos danos causados pelos bombardeios russos, que impedem que o sistema suporte a queda das temperaturas, informou a operadora estatal Ukrenergo. "Das 21h às 24h, a Ukrenergo foi forçada a impor apagões de emergência controlados em todas as regiões da Ucrânia. O motivo é a escassez de eletricidade no sistema devido aos bombardeios russos e o aumento do consumo devido ao frio", indicou a operadora em publicação no Telegram. A Rússia lançou na última sexta-feira uma ofensiva surpresa contra Kharkiv, no nordeste ucraniano, perto da fronteira. A Rússia bombardeia há meses a rede energética da Ucrânia, causando danos materiais significativos e cortes de eletricidade. Na capital Kiev, a administração municipal disse que 10% das residências estavam desconectadas.

Rede energética ucraniana está sendo atacada há meses; em Kiev 10% das residências estavam desconectadas

Nesta terça, durante um discurso para estudantes na capital ucraniana, o secretário de Estado americano, Antony Blinken, prometeu que os Estados Unidos vão apoiar a Ucrânia até que esteja “garantida” sua segurança perante a Rússia, enquanto Moscou reivindicou novos avanços em sua ofensiva no nordeste do país vizinho. “Os Estados Unidos estão do seu lado desde o primeiro dia” e “vamos continuar até que a segurança, a soberania e a capacidade da Ucrânia para escolher seu próprio caminho estejam garantidas”, disse Blinken. Zelensky exortou o Ocidente a acelerar a entrega de armas frente à nova ofensiva russa. “Precisamos de uma aceleração notável das entregas. Já passou tempo demais entre o anúncio dos pacotes [de ajuda] e a entrega real de armas na linha de frente”, lamentou na noite desta terça-feira, após reunir-se com Blinken. A ofensiva surpresa russa na província de Kharkiv, perto da fronteira com a Rússia e cuja capital homônima é a segunda cidade da Ucrânia, obrigou milhares de pessoas a deixarem o local.

Um bombardeio russo deixou 20 feridos nesta terça na cidade de Kharkiv, que tinha cerca de um milhão e meio de habitantes antes do início da invasão russa na Ucrânia, em fevereiro de 2022. O Exército russo assegurou, nesta terça, que continua “avançando rumo às defesas” ucranianas e reivindicou a tomada de um novo povoado perto da fronteira e da cidade de Vovchansk.

*com informações da AFP

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: JP

Comunicar erro
Agro Noticia 728x90